• Como a gestão de energia cria valor para os operadores de hotéis

Texto Padrão Alternativo
Com a gestão de energia cria valor para os operadores de hotéis

Os viajantes esperam um serviço de excelência, quartos limpos, e boas cortesias por parte dos hotéis, mas a eficiência energética raramente faz parte das suas listas de fatores indispensáveis. Por outro lado, os operadores de hotéis, devem focar-se em garantir uma estadia agradável para os seus hóspedes ao mesmo tempo que gerem os efeitos dos custos de energia na rentabilidade. 

«Dado que os hóspedes e funcionários de um hotel não têm responsabilidade direta pelos custos de energia do hotel nem quaisquer incentivos para poupar energia, atingir um equilíbrio eficaz entre metas empresariais, necessidades do cliente, e objetivos da eficiência energética exige uma estratégia para transformar a gestão dos quartos de hóspedes do hotel em retorno do investimento (ROI),» disse François Carle, Diretor de Soluções Globais de Hotéis, Schneider Electric.

Tendências do uso de energia em quartos de hóspedes O consumo de energia de quartos de hóspedes é responsável por entre 40 a 80% do uso total de energia na indústria hoteleira. Os hotéis têm tanto como 30% de gastos desnecessários por quarto, todos os anos, no uso de energia em quarto de hóspedes para "quartos alugados mas desocupados". Por exemplo, os ocupantes estão muitas vezes fora dos seus quartos, tanto quanto 65% do dia, de acordo com um relatório de Soluções de Energia para Hotéis.

A finalidade das viagens também afeta o tempo que os hóspedes passam nos seus quartos: Os turistas podem visitar os seus quartos entre passeios, mas um viajante em negócios está muitas vezes longe, em reuniões e eventos de networking que duram todo o dia.

Se os níveis de conforto do quarto não são ajustados durante essas horas "fora", pode ocorrer uma quantidade de desperdício de energia considerável. Ao alavancar sistemas inteligentes, os operadores de hotéis podem introduzir tais padrões de comportamento na gestão da energia dos quartos de hóspedes. O resultado pode ser uma solução de controlo dos quartos de hóspedes economicamente eficiente e fácil de instalar, e que proporciona conforto e simplicidade de uso para os hóspedes do hotel.

Gráfico 1: Aquecimento, ar condicionado, água quente e iluminação constituem a maior fatia de custos de consumo de energia das instalações hoteleiras

Maximizar o ROI de um sistema de gestão de energia Simplificação da gestão de energia e deteção de presença permite aos operadores do hotel controlar melhor o consumo de energia. Do ponto de vista de um benefício de negócio, uma redução de 10% no uso de energia tem o mesmo efeito financeiro como o aumento da taxa diária média de um quarto. Os controlos integrados permitem aos operadores ajustar o aquecimento, ventilação e ar condicionado (AVAC), iluminação, e outros fatores ambientais nos quartos, com base no facto de o quarto estar ou não ocupado.

Gráfico 2: Vários impulsionadores de ROI podem ajudar os operadores de hotéis a maximizar os benefícios da eficiência energética

Os gestores de hotel com conhecimento dos seguintes impulsionadores podem ajudar a maximizar os benefícios da eficiência energética decorrentes de melhorias e a assegurar períodos de retorno rápidos.
• Custos de instalação: Os sistemas sem fios podem ajudar a minimizar custos, a simplificar a instalação sem restringir a operação diária, e cumprir atribuições orçamentais através de implementações faseadas.
Estratégia de Gestão: Um sistema de gestão da energia dos quartos de hóspedes capacita os operadores de hotéis para desenvolver estratégias eficazes baseadas em dados reais. Por exemplo, ajustar a temperatura num quarto "alugado mas desocupado" pode ter um impacto positivo na rentabilidade e no desempenho operacional.
Eficiência do quarto individual: Os hotéis têm frequentemente quartos que funcionam mais eficientemente que outros, devido ao equipamento de AVAC envelhecido, orientação para o sol, ou isolamento deficiente e fugas térmicas. Através da recolha de estatísticas de uso de energia, os operadores de hotéis podem identificar e alugar os quartos mais eficientes em primeiro lugar, para ajudar a impulsionar a rentabilidade.
Tamanho da propriedade: Os hotéis maiores, com vários quartos, podem verificar um ROI ainda mais rápido, caso a gestão escolha atrasar ou desligar o uso de energia em grandes blocos de quartos desocupados durante os períodos mais lentos de negócio.
Localização:
O clima local e as variações em custos de energia têm impacto no consumo de energia e no ROI de um sistema de gestão de energia.
Demografia:
A demografia dos hóspedes podem ser um indicador de padrões de ocupação e um guia para atingir os parâmetros para um sistema de energia ótimo. Ao avaliar estes padrões, os operadores de hotéis podem compreender melhor as poupanças energéticas que podem esperar.
Incentivos e financiamento: Para encorajar os proprietários de imóveis a reduzir a sua pegada de carbono e dependência de combustíveis fósseis, muitos governos locais, estatais e federais oferecem programas de incentivos e pacotes de financiamento para a instalação de tecnologias de energias renováveis eficientes.

«Ao compreender os fatores chave que impulsionam o ROI, os hoteleiros podem garantir que irão ter um sistema de gestão de energia de quartos de hóspedes, simples e elegante, que proporciona conforto aos hóspedes, atende às necessidades empresariais e orçamentais e amortiza-se ao otimizar a eficiência energética e ao melhorar os resultados», disse Carle.

Os conhecimentos especializados da Schneider Electric podem ajudar o operador de hotel a implementar um sistema de gestão de energia dos quartos de hóspedes que proporcione ROI. Para mais detalhes, faça download de «Uma estrutura para Converter a Gestão de Energia dos Quartos de Hóspedes do Hotel em ROI»
Saiba mais