• Deve a sustentabilidade fazer parte da estratégia do seu centro de dados?

Texto Padrão Alternativo
“Estávamos a ver menos cortes de energia enquanto assegurávamos serviços de TI seguros e de confiança.” Jeff Hall, Diretor de Operações de Serviço de TI na MMU

A Manchester Metropolitan University (MMU), uma instituição de 150 anos de idade, detém a distinção de universidade mais ecológica nas tabelas do Reino Unido. A dedicação da Universidade à sustentabilidade é exemplificada por uma série de mudanças drásticas que lhe permitiu reduzir a sua pegada de carbono para 15 600 toneladas, economizando 5,9 milhões de dólares por ano. Os seus objetivos não eram diferentes quando se tratou do seu novo centro de dados: a sustentabilidade é uma alta prioridade.

Hoje, o novo centro de dados primários da MMU tem tido um impacto significativo sobre a sua pegada de carbono graças a uma estratégia global abrangente e às soluções da Schneider Electric. “Estamos a reduzir as nossas emissões globais na ordem dos 4 % e a dar um grande passo em direção à nossa meta, uma redução de 25 %”, disse James Woodward, Gestor dos Serviços de Assistência ao Cliente de TI da MMU. “Também estamos a ver uma economia anual em custos de energia superiores a 30 %, ao mesmo tempo que ganhamos um melhor controlo sobre a utilização da capacidade do centro de dados.”

Estratégia dupla: a chave para o sucesso
A sustentabilidade é importante para a missão operacional da MMU. Assim, para o seu novo centro de dados de alta densidade, estabeleceram a dupla estratégia de melhorar a confiabilidade dos serviços de TI e reduzir o seu impacto ambiental. “É importante que todos contribuem para a agenda de sustentabilidade na MMU, e o centro de dados é uma oportunidade óbvia,” disse Woodward.

Apesar do consenso sobre a estratégia dupla, não ficou claro como a MMU iria enfrentar os desafios na forma como os serviços foram entregues. Os numerosos departamentos e faculdades, dos RH e Finanças à Ciência e Engenharia, exigiam serviços 24 horas por dia e 7 dias por semana. Mas a forma como os serviços de TI foram aprovisionados – por meio de miríades de salas de servidores e pequenos centros de dados espalhados por todo o campus – estava aquém do que era considerado ideal.

Qualquer quebra na continuidade teria um impacto negativo sobre a experiência do aluno e, consequentemente, sobre a reputação da Universidade. “Todos os serviços de voz e dados passam pelo centro de dados primário, pelo que tudo seria perdido em caso de um corte de energia”, disse Jeff Hall, Diretor de Operações de Serviço de TI da MMU.

A consolidação ofereceu uma solução ao problema. “A nossa estratégia de consolidação visava melhorar a eficiência e a disponibilidade do centro de dados, bem como a crescente utilização da capacidade ao longo do ciclo de vida da nova instalação”, disse Woodward.

Conseguir financiamento para o projeto
Equipados com uma estratégia que atendia aos seus objetivos e desafios, a MMU necessitava de financiar o projeto. Mas precisava de mostrar que a sua estratégia iria resultar para conseguir que o projeto fosse financiado. Construiu e apresentou então o caso de negócios à Salix Finance Ltd, uma empresa sem fins lucrativos, financiada pelo Departamento de Energia e Mudanças Climáticas e pelos governos galês e escocês. Juntas, essas entidades forneceram 100 % de capital sem juros para o setor público para melhorar a sua eficiência energética e reduzir as emissões de carbono.

Woodward e sua equipa auditaram o consumo de energia das salas de servidores ad-hoc, incluindo iluminação, refrigeração e alimentação do equipamento. O uso real de energia foi comparado com sua previsão após a consolidação para obter um forte argumento para o projeto, alcançando um retorno sobre o investimento bem dentro do período de 5 anos especificado nos termos da Salix. Com acesso a financiamento, a MMU teve outro passo crítico para fazer: encontrar um fornecedor de soluções para ajudá-la a conseguir tudo da sua lista de verificação.

Encontrar o parceiro ideal
“Tínhamos experiência com a Schneider Electric e com a Elite Partners, APT, quando substituímos a UPS do antigo centro de dados”, disse Woodward. Antes de tomar qualquer decisão, porém, a MMU realizou pesquisas proativas: transferência de documentos técnicos, leitura de estudos de casos e visitas a outras instalações. “Também convidamos outras soluções e lançámos integralmente um concurso antes de finalizar na APC InfraStruxure com um Hot Aisle Containment System (HACS), juntamente com o software StruxureWare para Centros de Dados”, disse James Woodward.

No final, a MMU escolheu a Schneider Electric. A Universidade viu vantagens na arquitetura modular da Schneider Electric. “Isso significava que poderíamos implementar o novo centro de dados utilizando uma abordagem faseada, conservando capital e permitindo-nos manter a infraestrutura proporcional à exigência das TI”, disse Hall. Além disso, a abordagem modular permitiu à MMU maximizar o espaço do centro de dados selecionado na nova instalação.

Para a MMU, a decisão de fazer da sustentabilidade uma parte fundamental da sua estratégia global de centro de dados foi recompensada na forma de serviços de TI confiáveis, do aumento da disponibilidade do centro de dados e de uma pegada de carbono inferior, em grande parte graças à sua parceria com a Schneider Electric.

Conseguir financiamento para o projeto
Equipada com uma estratégia que atendia aos seus objetivos e desafios, a MMU necessitava de financiar o projeto. Mas precisava de mostrar que a sua estratégia iria resultar para conseguir que o projeto fosse financiado. Construiu e apresentou então o caso de negócios à Salix Finance Ltd, uma empresa sem fins lucrativos, financiada pelo Departamento de Energia e Mudanças Climáticas e pelos governos galês e escocês. Juntas, essas entidades forneceram 100 % de capital sem juros para o setor público para melhorar a sua eficiência energética e reduzir as emissões de carbono.

Woodward e sua equipa auditaram o consumo de energia das salas de servidores ad-hoc, incluindo iluminação, refrigeração e alimentação do equipamento. O uso real de energia foi comparado com sua previsão após a consolidação para obter um forte argumento para o projeto, alcançando um retorno sobre o investimento bem dentro do período de 5 anos especificado nos termos da Salix. Com acesso a financiamento, a MMU teve outro passo crítico para fazer: encontrar um fornecedor de soluções para ajudá-la a conseguir tudo da sua lista de verificação.

Encontrar o parceiro ideal
“Tínhamos experiência com a Schneider Electric e com a Elite Partners, APT, quando substituímos a UPS do antigo centro de dados”, disse Woodward. Antes de tomar qualquer decisão, porém, a MMU realizou pesquisas proativas: transferência de documentos técnicos, leitura de estudos de casos e visitas a outras instalações. “Também convidamos outras soluções e lançámos integralmente um concurso antes de finalizar na APC InfraStruxure com um Hot Aisle Containment System (HACS), juntamente com o software StruxureWare para Centros de Dados”, disse James Woodward.

No final, a MMU escolheu a Schneider Electric. A Universidade viu vantagens na arquitetura modular da Schneider Electric. “Isso significava que poderíamos implementar o novo centro de dados utilizando uma abordagem faseada, conservando capital e permitindo-nos manter a infraestrutura proporcional à exigência das TI”, disse Hall. Além disso, a abordagem modular permitiu à MMU maximizar o espaço do centro de dados selecionado na nova instalação.

Para a MMU, a decisão de fazer da sustentabilidade uma parte fundamental da sua estratégia global de centro de dados foi recompensada na forma de serviços de TI confiáveis, do aumento da disponibilidade do centro de dados e de uma pegada de carbono inferior, em grande parte graças à sua parceria com a Schneider Electric.

Melhore a fiabilidade dos seus serviços de TI e reduza a sua pegada ambiental com as soluções de centros de dados da Schneider Electric.
Saiba mais